domingo, 20 de novembro de 2011

- http://www.youtube.com/watch?v=6EAyEWjnn6U
"I hope I don't mind
That I put down in words
How wonderful life is
Now you are in the world." 

It's me.

(Alexandrina Esteves).

Raquel, falar algo de ti, tenho mesmo de escolher as melhores palavras.
Mas a ver por outro lado, não consigo definir o que sinto por ti, porque palavras são simples demais para conseguirem definir completamente o que sinto, palavras o vento leva, palavras são muito fáceis de serem ditas, pessoas dizem palavras com outros significados, palavras extremamente preciosas, tornam-se meras e falsas palavras.
Acho que pela maneira que falo contigo, por todos os momentos que estou contigo, todos os conselhos, todas as vezes que te apoio, o tanto que me esforço para te ver sorrir, demonstra um pouco do que sinto por ti.
Queria aprender a demonstrar os meus sentimos, mas tenho extrema dificuldade, mas consigo transmitir um pouco do que sinto, por palavras.
Por isso todas as minhas palavras, cada letra, leva um pequeno pedaço do meu coração, para dividirmos um só coração, e para saberes que o que sinto é verdadeiro, que não são simples palavras, pois escrevo com meus sentimentos, maiores sentimentos, sentimentos que até então, não sabia que existiam, mas mostraste-me que existem e isso me faz mais feliz.
Pessoas podem ler isto e achar muito simples, mas tu, tu sabes o que significa, e que é extremamente importante.
Eu não te considero como amiga, considero parte de mim, um coração, uma alma, e tu és a minha felicidade, o que me completa.
Não quero e vou deixar que fiques triste nunca, prefiro estar triste e tu feliz, do que ver-te a chorar, porque cada lágrima tua, é uma parque de mim que morre, uma parte de nós, porque somos só uma :)
Eu estarei sempre contigo, sempre a te apoiar, sempre a ralhar contigo, sempre a levar-te para o melhor caminho, porque a minha felicidade, depende de ti, contigo eu estou bem, contigo eu estou feliz.
Raquel Barroso, EU AMO-TE ♥


-
http://www.youtube.com/watch?v=LVsrP9OJ6PA

(Alexandrina Esteves).
Eu não sabia como era viver, acho que eu não tinha uma vida,
passava momentos que eram esquecidos facilmente, pessoas que entravam e saiam da minha vida constantemente, mas tu não, tu entraste, mudaste e permaneceste nela.
Mesmo com esse tempo todo longe de ti, os nossos momentos, nossas brincadeiras, nossas coisas estupidas, palavras que foram ditas, TUDO O QUE PASSAMOS JUNTAS, permanece tudo intacto na minha mente.
Não passo um dia sem pensar em ti, um dia sem te querer por perto.
Foste, és e sempre serás a minha irmã e eu serei sempre a irmã que tu nunca tiveste. ♥

Posso dizer com todas as letras e com a maior certeza do mundo que...

E-U T-E A-M-O !

Angela
Coutinho, um dia ainda voltaremos a nos reencontrar ♥

(Alexandrina Esteves)

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Como é possível, um sentimento que era supostamente bom, trazer emoções péssimas?
Como é possível, sucessivos sorrisos e ocultas lágrimas.
Como é possível, procurar um sentimento e encontrar outras sensações que eram dispensáveis.
Sensações, algumas passageiras e outras permanentes.
Tão reais, tão fortes, tão más e tão horrendas.
Como é possível, tão recentes, mas tão intensas.

(Alexandrina Esteves).

domingo, 2 de outubro de 2011

"O amor acontece apenas uma vez?!
Não, o amor não acontece apenas uma vez, pois todos têm uma segunda oportunidade, uma  segunda oportunidade de amarem, de serem amados e também, de serem felizes."
(Alexandrina Esteves).

sábado, 10 de setembro de 2011

quinta-feira, 1 de setembro de 2011


Um velho índio descreveu certa vez os seus conflitos internos...

"Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau, o outro é muito bom e
dócil. Eles estão sempre a brigar."
Quando então lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga,
o sábio índio parou, reflectiu e respondeu:

-"Aquele que eu alimentar."
 

(Alembuda).
Porque julga a vida tão difícil? Cruel? Talvéz, porque está a fazer algo errado, digo eu.

Talvéz esperamos demais das pessoas, do mundo, e não fazemos o que deveríamos fazer.
Se o contrário de questionarmos as acções alheias, fizéssemos por nós, pelos outros, por todos !
Talvéz algo mudaria, se parássemos para pensar, se o que fizemos e se o que estamos à fazer, irá nos levar à algum lado.
Podemos fazer tudo, ou nada, basta querermos.
Podemos ser um vazio cheio de nada, ou simplesmente o que deveríamos ser.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011


A tua voz faz-me poesia.
Os teus olhos levam-me para longe.
Para um lugar, onde o amor reina e os teus lábios tocam-me.
(Alexandrina Esteves).
A tua respiração, ah, a respiração,
Que tocava-me a pele, como o vento.
O teu olhar, ah, o teu olhar,
Que era mais profundo que todos os oceanos unidos,
Fazia com que eu desejasse algo,
Algo jamais desejado,
Algo que talvés, nem eu soube,
E que nem serei capaz de saber.

(Alexandrina Esteves).

Como esquecer,
Algo que meus lábios desejam,
E o que o meu corpo suplica.
Como esquecer.
Algo que meus olhos não vêm, mas que meu coração ainda ama.
(Alexandrina Esteves)
Look at the sides, small things are most important.

Sonhos


Sonhar é ir onde nossas pernas não nos levam.
Sonhar é um direito de qualquer um.
É tentar construir algo baseado nos sonhos, ou sonhar em melhorar o que já foi construído.
Sonhos são as coisas mais íntimas de uma pessoa, se não fosse, todos nós sonharíamos as mesmas coisas.
Sonhos servem para nos motivar e fazer com que tomemos coragem, para irmos além, nos mostrar que somos capazes de fazer com que sonhos se tornem realidade, pois só basta querermos.
Sonhar é o tempo que temos para nos lembrar de pessoas e momentos que já não são possíveis de se realizarem novamente.
Sonhar é poder deixar se levar, é ser feliz, é poder, e ir além, sem ter ninguém para nos dizer que é impossível, porque este momento maravilhoso, de estarmos tão perto de tudo e ao mesmo tempo tão longe, é simplesmente ser livre.
Sonhar é viver, ninguém vive sem sonhos, pois sonhos são metas e quem não tem metas, vive em vão.

A vida é como um carrossel, está sempre a dar voltar às vezes está em cima, às vezes está em baixo, mas novamente torna a subir, nos sentimos grandes a ver tudo à baixo de nós, mas tornando a descer, faz com que nos sintamos um verdadeiro nada, sentimos que devemos fazer algo, mas sabemos que não depende de nós, tornando a subir e começamos a ficar atordoados, uns começam a descer e para eles chega o fim do jogo, mas ainda o jogo não acabou para aqueles que preferem e insistem em continuar, então após muitos altos e baixos, finalmente o acaba o jogo, mas o jogo não acabou porque todos desistiram e saíram do carrossel mas sim porque restou apenas um. Que mesmo passando por muitos baixos, contentou-se com a ideia de que tudo passa e que mesmo com o orgulho de ter passado por muitos baixos e ter chegado ao cimo novamente, contentou-se que não era melhor do que aquele que desistiu, mas sim porque não tinha nada além de persistência na cabeça e esperança no coração.

Revolto-me como há tantas pessoas que simplesmente não se importam com nada e com ninguém, não sabem quantas pessoas passam por tantas coisas más, quantas pessoas lutam para sobreviver, lutam contra a fome, contra a sede, contra o frio, contra a crueldade dos outros.
Revolto-me como há pessoas que reclamam tanto da vida, e sem ao menos saber quantas pessoas têm muitos outros motivos para dizer o mesmo e mesmo assim, lutam por algo na vida, quantas pessoas não fazem nada por ninguém tendo tudo e outros que não têm nada e dão a vida por aquele(s) que precisa(m).
Pode até não fazer muito sentido para alguns, para outros e simplesmente para mim, faz muito!

 

Não devemos chorar por o que deixou de ser,  e sim, sorrir por algum dia ter sido.

Não se deve perder tempo em procurar as palávras certas, para algo inexplicável.